Logomarca
sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Nanta, a primeira empresa de produção de alimentos compostos para animais a obter a certificação de segurança alimentar FSSC 22000

Nanta, a primeira empresa de produção de alimentos compostos para animais a obter a certificação de segurança alimentar FSSC 22000

A Nanta restabelece-se como ponta de lança do seu sector e obtém a certificação FSSC 22000 concedida pela AENOR, que representa uma expansão significativa do sistema atual, adaptando-o à nova versão da norma ISO 22000 (2018).

No seu firme compromisso com a qualidade, a Nanta está mais uma vez a consolidar a sua posição como ponta de lança do seu setor e a estabelecer um novo marco: tornar-se a primeira empresa do país a obter a certificação máxima de segurança alimentar, a FSSC 22000, dentro da categoria de Produção de Alimentos para Animais. Esta certificação foi alcançada para oito das suas fábricas em Espanha e Portugal.

Uma certificação voluntária da gestão da segurança alimentar concedida pela AENOR que representa uma importante extensão do sistema atual, adaptando-o à nova versão da norma ISO 22000 (2018), juntamente com o cumprimento de uma especificação técnica para os pré-requisitos (ISO TS 22002_6 2016), bem como o cumprimento de requisitos adicionais exigidos pela FSSC para o setor de alimentação animal.

Para Jesús Lizaso, diretor de Formulação, Qualidade e Nutrição da empresa, “Esta certificação, uma das mais exigentes em termos de segurança alimentar, oferece uma garantia adicional da qualidade e segurança dos nossos produtos em cada uma das diferentes fases do processo de produção de alimentos compostos para animais, bem como na logística de armazenamento e entrega. "

Para obtê-lo, a empresa assumiu uma série de requisitos adicionais não contemplados até agora, tais como a “Mitigação da fraude alimentar” e “Food Defense”, que visam prevenir ações intencionais ou fraudes que possam comprometer a segurança alimentar, bem como a exigência de “Formulação de produtos”, que tem em consideração o controlo de substâncias, nutrientes ou ingredientes, que possam ter efeitos adversos nos animais ou afetar a segurança alimentar.

“Para tal, realizámos aquilo a que se chama uma análise de vulnerabilidade - continua o gestor de qualidade da empresa - e implementámos as medidas preventivas adequadas”. Um procedimento de controlo, explica, para avaliar os fatores de risco e implementar medidas de controlo adequadas e eficazes em cada momento, destinadas a combater a fraude alimentar, incluindo a auditoria de toda a cadeia de valor, desde os vários fornecedores e da sua cadeia de abastecimento, até à integridade dos produtos e das suas embalagens.

Liderança da segurança alimentar agora reforçada

Na procura da melhoria contínua, a Nanta envolveu todos os departamentos e dedicou recursos à formação de todos os seus funcionários na gestão e aplicação dos novos protocolos, tarefas e procedimentos estabelecidos para cumprir os novos padrões de qualidade, e assim minimizar também os riscos de fraude alimentar que, quando aplicável, poderia afetar a saúde dos consumidores e dos animais, bem como ter um impacto negativo na reputação e estabilidade económica das operações do grupo.

“Em suma, todos os nossos processos estão a tornar-se mais exigentes do que já eram, acrescentando requisitos mais específicos e mais precisos em favor de um compromisso cada vez maior e mais interiorizado com a segurança alimentar”, conclui Jesús Lizaso.

Além disso, a Nanta tem feito investimentos em fábricas certificadas, com foco na proteção das instalações. “Reforçámos a segurança perimetral das fábricas, tanto física como tecnologicamente, através de infravermelhos, câmaras e leitores de matrículas. Dentro das instalações existem mais restrições de acesso e segurança, instalámos leitores de impressões digitais e / ou cartões, através dos quais damos acesso aos pontos críticos das instalações apenas ao pessoal estritamente necessário”, acrescenta Alejandro Reyes, responsável de operações e da cadeia de fornecimento da Nanta.

Com esta nova certificação, que coincide com a comemoração do 25º aniversário da obtenção da sua primeira certificação de qualidade ISO 9001 pela AENOR, da qual Nanta foi também pioneira na sua obtenção a nível nacional, a empresa reforça ainda mais a sua liderança em segurança alimentar no setor de alimentos compostos para animais. Ao longo destes primeiros meses de 2021, as restantes fábricas serão adicionadas.