Logomarca
sexta-feira, 31 de maio de 2019

II Encontro de Poedeiras Alternativa da Nanta

II Encontro de Poedeiras Alternativa da Nanta

No dia 29 de maio, a Nanta celebrou, em Madrid, o seu II Encontro Profissional de Poedeiras Alternativa, com uma assistência de 170 profissionais do setor, que debateram as tendências e novos desafios que enfrentam.

As recomendações de maneio em sistemas de aviário foram abordadas por Jac Matijsen, técnico especialista em poedeiras na Globalfoodgroup, que reviu os programas de luz em poedeiras e cria e o programa de alimentação e iluminação em pavilhão escuro. Durante o arranque em postura afirmou que é necessário ter especial atenção ao stress a que as frangas estão sujeitas e atender a certas condições nos pavilhões de postura, como as horas de luz requeridas, o programa de alimentação, o peso corporal e a uniformidade, sem esquecer o facto de que existem pela frente mais 10 semanas de recria. Concluiu que “as frangas bem recriadas até à semana 28 terão uma boa fase de postura, que a saúde intestinal é fundamental, especialmente em aves jovens, e que estimular a produção, com base no desenvolvimento e peso, se repercute numa maior produção em postura e numa menor mortalidade”.

Corine Walvoort, nutricionista de poedeiras (Forfarmers B.V), centrou-se nas necessidades nutricionais em aviários, onde existe um grande desafio, devido a um maior movimento e interação entre as aves, problemas digestivos, stress e a temida bicagem. “Tudo isso – afirmou - tem impacto nos resultados técnicos da exploração e, por conseguinte, na rentabilidade da mesma”. Além disso, em sistemas de campo ou ecológicos, o consumo de alimento aumenta em 3 ou 4 gramas por animal.

Por outro lado, a bicagem modifica o consumo de ração e água. Na sua opinião, prevenir a mesma requer uma abordagem combinada, na qual o trabalho do nutricionista deve ser considerado, ajustando as necessidades das aves e o tamanho das partículas da ração, entre outros. Por fim, indicou a importância de uma moela bem desenvolvida, porque, assegurou, “aumenta o peristaltismo intestinal, a proteólise e a secreção de enzimas pancreáticas, entre outros”.

Finalmente, Peter Wijnen, assessor e especialista One Health de poedeiras, da PPDA Consultancy, focou a sua intervenção nas estratégias para melhorar a saúde digestiva das galinhas em sistemas alternativos. A seu ver, a limpeza e desinfeção é muito mais complicada em aviários, onde a biossegurança e o maneio são ainda mais importantes. “O nosso objetivo – explicou – é que as frangas terminem a recria com um bom peso, uniformes e saudáveis, e para isso a saúde intestinal é chave”. Assegurou que o mais importante é a prevenção, pelo que a qualidade da ração, da água, o maneio e a redução dos níveis de stress, por meio de programas de entretenimento das aves, entre outros, passam a ser elementos fundamentais na gestão dos aviários.

Devolver o comando ao avicultor

De seguida, realizou-se a mesa redonda “Pontos críticos da produção de ovos em aviários na atualidade” com a participação de especialistas espanhóis de primeira categoria: Luis Manteca (Trouw Nutrition); Raúl Rodríguez (Ibertec); Rafael Lera (Hendrix Genetics); Luis García (VDR-V Las Cañadas) e Javier González (Nanta).

Na discussão abordaram-se múltiplos aspetos relacionados com a avicultura de solo em Espanha, que teve um grande desenvolvimento nos últimos anos, colocando-se ao nível de França ou Holanda, países pioneiros.

Como temas críticos ou desafios nos quais há que continuar a trabalhar, falou-se das galinhas à solta, de como melhor estabelecer normas, de forma a que não sejam elas a comandar a exploração, mas, como nos sistemas clássicos, se devolva “o comando” ao avicultor. Também se abordou a necessidade de controlar as densidades e o tema da sustentabilidade ambiental nestes sistemas.

Em suma, um encontro com êxito de audiência, grande nível de intervenientes e em linha com o objetivo da Nanta de continuar a formar os produtores de avicultura de postura alternativa e ajudá-los a enfrentar os novos desafios de rentabilidade e sustentabilidade, que hoje em dia as produções pecuárias exigem.